Skip to main content

Uma jóia em Terras de Piracicaba

Pouca gente conhece a beleza de uma construção datada do século 19, localizada numa das áreas mais nobres de Piracicaba e que mantém suas características originais e beleza ímpar graças ao empenho e dedicação da herdeira, Cecilia Helena Morato Leme Ferrari. Situada nas terras da Chácara do Morato, o Solar dos Morato foi palco de grandes eventos sociais e recebeu diversas personalidades nas décadas iniciais do século 20.

O solar, que ocupa área de aproximadamente 10 mil metros quadrados, foi tombado como patrimônio histórico em 2002, e mantém sua autenticidade, com estilo e sofisticação graças à disposição dos descendentes, que cuidam dessa preciosidade recebida de seus antepassados.

Erguido na década de 1890, o solar foi projetado de acordo com padrões franceses pelo artista e litografista francês do século 19, Victor Petit, e intitulado Maisons de campagne des environs de Paris que, em tradução livre, refere-se às casas de campo dos arredores de Paris.

Seus enfeites rentilhados, os beirais em puro zinco, as esquadrias e vidraças jateadas, as louças sanitárias em ágata, o mobiliário de carvalho em estilo francês clássico, os lustres de bronze, as luminárias de alabastro, as lâmpadas elétricas e interruptores, que eram uma novidade — já que Piracicaba em 1893 foi uma das primeiras cidades do Brasil, antes mesmo que São Paulo e Rio de Janeiro, a possuir energia elétrica — , todos foram trazidos em navio a vapor diretamente da Cidade Luz.

Apesar de a denominação oficial ser Villa Maria, uma vez que no passado era de bom tom  homenagear a esposa, designando com o seu nome as respectivas propriedades, a Chácara do Morato ficou conhecida popularmente pelo nome do marido, o piracicabano, político, professor catedrático e diretor da faculdade de direito do Largo de São Francisco, Dr. Francisco Morato, um dos ícones da Revolução Constitucionalista de 32, que também empresta nome ao Fórum de Piracicaba, a uma importante avenida de São Paulo e até mesmo a cidade localizada na Grande São Paulo.

A propriedade está localizada junto à desembocadura do ribeirão do Enxofre e fazia parte, juntamente com a Chácara Nazareth, de gleba maior, denominada Chácara do Enxofre, pertencente ao Barão de Serra Negra. As terras foram transmitidas aos filhos do Barão, Maria da Rocha Conceição Morato, que ficou com a Villa Maria, e Dr. João Baptista da Rocha Conceição, casado com Nazareth Costa Pinto, que herdou a Chácara Nazareth.

Graças à beleza natural das árvores centenárias, o canto dos pássaros silvestres, a Chácara Morato mantém um ar bucólico, tudo isto em localização privilegiada, estando a pouco mais de dois quilômetros do centro da cidade. Suas terras deram origem aos bairrros Chácara Nazareth, Castelinho, Jardim Morato, Terras de Piracicaba 1, 2, 3 e 4 e mais recentemente o Terras 5, que faz divisa com a sede desta antiga propriedade, contemplando justamente a beleza do patrimônio vizinho, que enfeita o mais novo empreendimento da família Morato, a Fase 5 do Terras de Piracicaba.

Chácara do Morato

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: